Nova taxa do BNDES

11/09/2017

Prefeituras negociam brecha para se livrar da cobrança

A nova Taxa de Longo Prazo (TLP) para empréstimos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) já corre o risco de ter aberturas, pois, os prefeitos estão precionando o governo para deixar de fora da taxa os financiamentos para os municípios.

A intenção é que os empréstimos tomados pelas prefeituras continuem com juros subsidiados. O argumento é que as cidades precisam dos recursos para investir, principalmente em infraestrutura, e não têm capacidade para contrair financiamentos a juros mais elevados, sob risco de elevarem seu endividamento.

Para os fundos de desenvolvimento, os juros variam entre 7,35% a 9,5% ao ano, dependendo do tipo de fundo e do grau de prioridade do projeto financiado.
Para os fundos de desenvolvimento, os juros variam entre 7,35% a 9,5% ao ano, dependendo do tipo de fundo e do grau de prioridade do projeto financiado.

A ideia dos prefeitos é incluir a mudança em uma medida provisória (MP) que o governo está elaborando e que trata dos Fundos Constitucionais. A equipe econômica trabalha na edição de uma MP para alterar e reduzir os juros de empréstimos concedidos com recursos dos Fundos Constitucionais do Norte, Nordeste e Centro-Oeste. 

A publicação da medida faz parte de um acordo do governo com parlamentares dessas regiões que permitiu a aprovação da nova taxa de juros do BNDES. A MP que cria a TLP recebeu o aval do Senado nesta semana.